<$BlogRSDURL$>

Do mal o menos

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Intuição ou imaginação? 



Intuição é aquele 6º sentido que desenvolvemos que nos permite ver para além do visível; ler nas entrelinhas; olhar o pormenor.
Com o tempo e experiência aprendemos a reconhecer situações sem ser preciso passar por elas.
Como que ouvimos uma voz vinda não sei de onde que nos alerta e adverte para o verdadeiro sentido das coisas.
Desenvolvemos uma hiper sensibilidade para descobrir o porquê de tudo o que se passa. A génese.
Só há um senão. Algumas vezes, dependendo da nossa vontade, confundimos a intuição com a imaginação, i.e., confundimos aquilo que não vemos com o que gostaríamos que acontecesse. E isto não é intuição mas sim vontade. A nossa vontade sobrepõe-se assim, ao discernimento que a intuição nos proporciona.
Temos assim, que ter cuidado para não confundir a interpretação que damos às coisas com a vontade que temos que elas aconteçam.
Daqui surge a duvida e a insegurança. Que nos retira as certezas e nos impede de agir.


Comments:
Às vezes não é fácil distinguir uma coisa da outra, pois não?? E quantas vezes já não "acordamos" e percebemos que afinal era só imaginação?? Mas é assim que se aprende!!
 
a frase chave para mim neste post eh "Temos assim, que ter cuidado para não confundir a interpretação que damos às coisas com a vontade que temos que elas aconteçam.", concordo com ela, nem imaginas como! ahs vezes dobramos a percepçao que temos do real, soh para o imaginario lhe tocar, nem que seja ao de leve. isso soh resuta em asneira..qto mais tempo o imaginario tocar no real, mais estragos pode vir a causar! :) beijinhos!

Rui
Culto da Ostra
 
"confundimos a intuição com a imaginação, i.e., confundimos aquilo que não vemos com o que gostaríamos que acontecesse. E isto não é intuição mas sim vontade.", sim senhora, quem escreve assim não é gága. Por isso é que o Coroneu tenta não se meter em embrulhadas, para não confundir o que gostaria que acontecesse com o que acha que é provavel acontecer. E nada como pergunta directa quando há dúvidas. A intuição só serve para achar a saida num comboio às escuras. :)
 
Palavras sábias as tuas doce Trinta..Por vezes os mortais têm tanta vontade que algo lhes aconteça que confundem os sinais exteriores.
 
O ponto que focas hoje tem mto que se lhe diga. De facto é muito facil confundir intuição com imaginação. E isso cria, com o tempo, com as desilusões (pois quem se ilude sempre se desilude) as dúvidas. Mas como diz Mafalda Veiga: "sem ter defesas que me façam errar, para chegar mais fundo, onde só chega quem não tem medo de naufragar"

Por vezes os medos e as incertezas são a principal razão de não se alcançar o que se deseja. Como costumo dizer: É preciso acreditar.
*A
 
muito pertinente a questão!:
onde começa o puro feeling e acaba a projecção do desejado?
eu herdei da minha avó uma intuição que por várias vezes me surpreendeu pela precisão, a posteriori. o desafio é separar as duas coisas e aprender a identificar esses segredos de energia simples que avisam/apontam para direcções certas. confio imenso nesse instinto e por várias vezes tomei decisões quase contra uma racionalidade mais objectiva, comprovando-se mais tarde que não foi por acaso...
principalmente em relação ás pessoas, e apesar de desilusões (por ilusões...) várias, raramente esse feeling me engana.
beijinho grande.
 
palavras de pessoa que sabe ler nas entrelinhas. que tem um sexto sentido apurado. inteligente até dizer chega. confundir é humano. de todos nós.
beijo grande
 
A intuição é a pré disposição existente em nós para determinadas situações ou factos, pois dó assim os podemos intuir. Não se pode intuir aquilo que não se conhece.
A imaginação é uma vontade consciente do acontecimento.
Beijinhos do pai.
 
admirei-me com o teu comentario sobre o preto e branco, e agora surpreendes-me com esta dissertação sobre a intuição. eu tenho esse sexto sentido, mas preferia nao ter pois ja me trouxe muitos dissabores... a ignorancia é muitas vezes um perfeito estado de felicidade.
enfim... ainda nao estou a cores!
 
Tudo muito certo mas também há aquelas alturas em que desejaríamos que tudo não passasse de pura imaginação nossa, queremos muito até que seja só isso, mas acabamos por constatar que o estupor da intuição anda muito alerta...e a realidade acaba por dar de si! Quem nos manda ser "cegos" e "surdos"?
 
mas por vezes a intuição advem da vontade e a vontade da intuição pois é impossível, creio, fazermos algo sem ser por vontade.
 
Tantas vezes deixo-me levar pela intuição e, na grande parte das vezes, ela não me falha. Mas fiquei a pensar no que me disseste...
 
Compreendo a ideia.
Mas a intuição não pode confundir-se com a imaginação, porque esta última advém dum cérebro que não pára e dum ego que acumulou vícios e virtudes.
A intuição terá que vir doutro ponto, ou doutros pontos, que não somente a inteligência.
Será que a intuição não "sai" do nosso EU mais profundo?
 
não te guies pela intuição rapariga. apesar de tudo o que bem disseste, ela vale pelo que vale...
Adorei o teu post
Beijo
 
e...quando a intuição não é boa?! Será que continua a ser aquilo que realmente queres?
 
(reformulando o meu comment) e...se a intuição não fôr boa e nós a confundirmos com a imaginação?! Será que a imaginação continua a ser aquilo que queremos?
 
Tens toda a razão, Trintinha :-)
 
{ ... [imaginação] é [tb] :: [ http://www.mgrande.com/weblog/index.php/luzdetecto/imaginacao/ ] ... }{ beijos* }
 
Não podia estar mais de acordo com a tua definição de intuição e com a análise que leva à dúvida e insegurança. Mas ocorre-me uma pergunta. Partes do princípio que nunca ignoramos o que a intuição nos diz? Mas o que é facto é que por vezes ignoramos e o resultado é... uma desgraça. Pelo menos comigo é assim. Contigo não?
 
E outras vezes, parece que até desejamos que coisas más sejam realidade, para assim dar razão à nossa intuição (ou imaginação).
 
Enviar um comentário

[Top]