<$BlogRSDURL$>

Do mal o menos

quarta-feira, agosto 31, 2005

Blog addict 



- Deixa-me ver os comentarios. Eu vou já!


[Deixo aqui um desafio...
Até que ponto vocês deixam os blogs interferir na vossa rotina diária? Sentem a necessidade de postar e visitar outros blogs com regularidade, se não o mundo blogosferico sucumbirá com a vossa ausência? Condicionam a vossa vida em função duma obrigatoriadade de publicação regular dos vossos blogs?
E como é que os parceiros (re)agem em relação a este vosso interesse? Participam, não participam. Optam por também ter um blog? São inseguros e andam a ver quem visita e quem é que visitam e qual o teor dos comentários?
Os parceiros também podem responder.
BE HONEST!!]

Comments:
Como tudo quanto é novidade, enquanto o foi, influenciou a minha. Se no inicio pensei em vetar comentários, agora admito que gosto de saber a opinião de quem me lê, pois só assim sei como e se evoluo. Neste momento eu não dependo do blog. O trabalho não pode ficar para depois das consultas virtuais, a vida pessoal tem sempre de estar primeiro. Digamos que me eduquei..andava mal comportada sim.
 
ás vezes sinto que estou a fartar-me do brinquedo novo...mas ainda assim gosto de ter alguma disciplina e ir colocando posts que reflictam situações do dia a dia. E de facto desmotivo se por acaso não existem muitos comentários aos posts. Mas sobretudo creio que o blog acaba por ser um sitio de desabafo...
 
Tanta pergunta Trinta!!!
Nunca respondo a perguntas, mas achei este desafio giro e original, como tal, vou tentar responder dentro de alguns limites.
É óbvio que o blog interfere na rotina diária, mas não de forma a condicioná-la, é um hobbie. Há dias que sim, mas na maioria do tempo não sou blog-addict. Um pouco, por uma questão de escape e limpeza mental. Reage de forma esplenderosa e carinhosa... participa... tem blog. Somos seguríssimos! Claro que também pode, e deve responder! Honestly Trinta.
Espero que te sirva para alguma coisa! Para mim foi um pouco catársico.
Bjx

PS- Grande pict.! Desse modo nunca... a não ser que estivessemos a ver os nossos postais!?
 
Sempre tive uma paixão secreta pelo amarelo! Não faço dos blogs uma obrigação, mas sim um prazer. Para já apenas navego...
Talvez num futuro me estabeleça algures nesta jaula que é a normopatia. Como acontece com as mulheres, que existem para ser amadas e não compreendidas.
 
Quando interferiu demasiado na minha vida, acabei com ele. Só me dei conta de quanto dependia dum blog, quand comecei a substituir os "meus filmes" pelo blog.

Aí achei que era momento de parar, continuo na dançomania, muito menos tempo.

Bejinhos da mãe
 
Eu confesso!

Fiquei completamente apanhado pelos blogs quando comecei. TINHA (imperativo) de publicar qualquer coisa de dois em dois dias. TINHA (novamente imperativo) de visitar e comentar todos os que estavam linkados ou que me comentavam.

Era uma obsessão.

Era um fascinio por um mundo novo que descobrira por acaso.

Que impacto é que isto teve na minha vida real? Tirando algumas noitadas em frente ao computador o impacto foi brutal. Positivo apesar de dificil a principio...) mas brutal.

Hoje em dia 1/3 da nossa (Minha e da Zuca.) vida social é com pessoas que conheci nos blogs

Em relação á minha senhora... A principio foi complicado porque a maior parte de quem me visitava eram mulheres com blogs de cariz mais ou menos sexual, o que despertou algumas reticências. Mas superou-se bem. Nada que uma (uma, não! Muitas) conversas não resolvam.
 
Por muito que te respondam, as respostas ficam sempre incompletas.
Um beijo do pai
 
Adoro o meu blog e os comentários! Lol. Adoro visitar blogs e comentar...Mas não deixo para tras as pessoas de quem gosto.

Bjks
 
Digamos que o blog é do mal o menos, acho que pode ser saudavel se praticado com moderação, como tudo na vida, tudo o que é em excesso é mau!
Gosto de blogs de postar e de comentar, mas a minah vida não mudou por isso, apenas faço menos daquilo que fazia a mais...
 
o meu blog nasceu da necessidade de colocar algures partes de mim e de receber partes de quem mas quisesse enviar...mas sempre foi algo, no fundo, de mim para mim. venho com bastante frquencia e tenho necessidade de postar coisas, assim como visitar todos aqueles que me sao queridos! nao tenho muito segredos, portanto , nao me importa que pessoas que conheço vejam e vou tb ver comentarios de outras pessoas em outros blogs...tudo pacifico na ilha que chamo meu mundo. beijinho
 
Já deixei que o blog interferisse mais na minha vida pessoal, sobretudo no início. Confesso que ficava irritada se não conseguisse ver tudo e não pudesse escrever, pois a vida não se resumia (como não se resume) à blogosfera.
Entretanto, por falta de vontade, por razões pessoais, deixei de ter o prazer que tinha em escrever, já que parecia que só iria espalhar tristeza em meu redor.

Agora já estou mais comedida. Se conseguir visitar todos (é quase impossível), óptimo, se não amanhã retomo a lista onde parei hoje :)
 
Bom ter um blog, é na maioria das vezes uma onda em cadeia; no meu caso isso não foi bem assim, embora tenha também sido apanhado por essa onda de uma forma inesperada. O meu primeiro blog foi o Nietzsche http://nietzsche.blogs.sapo.pt/ em Março de 2004, logo aí se vê que não, que não fui um aderente à blogosfera no seu inicio. Mas quando me propus faze-lo, apenas por mero acaso, porque já tinha uma página web, mas achei interessante os temas de alguns blogs que passei a visitar, sendo o meu primeiro o abrupto, e seguindo outros tantos. Fui me apercebendo de que eles iam variando, tanto de temas, como de aspecto gráfico, que é a minha principal área. No entanto, quando crio o Nietzsche no sapo, as minhas dificuldades eram tantas no manuseamento das layouts que não lhe dei continuidade por achar que estava feito de uma forma pouco lógica para um principiante como eu. Daí fui tentar pesquisar outros servidores que dessem a possibilidade de criar um blog com menos dificuldades, o que descobri a blogdrive, como não poderia deixar de ser a sua origem é americana, e quem melhor do que os americanos para fazerem as coisa simples e facilitadas aos leigos, ora aí abri o Oculto ou seja http://oculto.blogdrive.com/ o que me deu a possibilidade de trabalhar a layout da maneira que eu quisesse, aprendi bastante na blogdrive sobre html e scripts, o vício estava instalado, abri outro http://okulto.blodrive.com onde comecei a brincar e sem saber bem o que fazer com ele, abri ainda outro meramente profissional que é o http://arquinorma.blogdrive.com e vão quatro, achei que já tinha ganho alguma experiência em termos de blogs e cada vez mais, o que me permite fazer experiências. E talvez seja esta a primeira razão dos meus blogs, brincar com eles… Este ano no início visitei alguns blogs do sapo que tinham uma qualidade muito acima da média, dai lembrar-me que tinha um no sapo, ainda com a layout feia que o sapo oferece, e comecei a trabalha-la à minha maneira dando-lhe um aspecto minimamente aceitável ao meu gosto, ora ficando satisfeito, comecei a explorar o sapo de todas as maneiras e feitio, o que me empurrou para por as descobertas em prática e ofereci uma layout à menina marota do http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt o que fiquei satisfeito pela forma como o fiz e de uma simplicidade agradável. Então abro o A Babushka http://babushka.blogs.sapo.pt e volto a oferecer outra layout à menina marota http://meninamarota.blogs.sapo.pt . Agora estava na altura de fazer algumas coisas para justificar tantos blogs mas que na maioria das coisas que colocava não tinham minimamente interesse, o que originava ninguém comentar, não que isso me afectasse, mas sentia algum desconforto pelo facto de visitar outros com dezenas de comentários, só a partir daqui comecei a comentar nos blogs que visitava. Então optei por fazer apenas um de poesia que é o babushka http://babushka.blogs.sapo.pt mas já tinha o bichinho entranhado na criação de layouts, e voltei a abrir outro no sapo, que é o que eu domino melhor actualmente por já não ter segredos nenhuns para mim. Aprendi muito com o adzivo, que foi espectacular em fazer algumas layouts para pessoas com mais dificuldades e que não gostavam das que os servidores ofereciam. Então abro por último na blogspot com o link http://babushska.blogspot.com/ pela simples razão de que muitos blogs que comentava da blogspot só admitir comentários aos que tinham um no blogger. Mas actualmente os meus meninos queridos são as Babushkas do sapo porque já encontrei uma forma de os diferenciar no seu conteúdo. É óbvio que fico satisfeito de saber que existem pessoas que me comentam, talvez dê uma outra forma de que o blog não é meu, mas sim para aqueles que me comentam e visitam… Hoje tenho que me organizar para os manter com alguma coerência pois já estive nos tops dos blogs com o Okulto, que agora está completamente parado assim como muitos outros só a Babushka do sapo me é muito especial, já tenho outra layout para ele, mas dado que gosto tanto da que tenho que não me dá para mudar. Então agora existem três que estão diferenciados da seguinte forma, um de poesia, outros de temas mais sérios e que dizem respeito a todos nós, e um que estou a escrever um romance que vai ser posto por continuidade, que é no nietszche, o nome é Suspeitos Ocultos, e é um romance sensual erótico que já está postado o primeiro da saga…

Beijos
 
Olá Trinta

O meu blog nasceu por eu ser há longo tempo um amante de fotografia - Ponto 1

Por pensar que existiam vários blogs com poemas eróticos, ou com abordagens "ligeiras" sobre o tema sexo - Ponto 2

Pensei em fazer uma abordagem digamos, mais séria,sobre sexo, as suas variantes, desfazer tabus(pelo menos, tento). - Ponto 3

O Pleasuredome não me ocupa quase tempo nenhum, cerca de uma hora diária.

Sou um trabalhador, a minha profissão não tem nada a ver com computadores, pelo que não sou um blog adict, se em qualquer altura verificasse que me estava a tornar num adict, parava.

Sim, existem mulheres e maridos de bloguistas que "espreitam" as respostas dos respectivos conjuges, e não gostam não, de certos comentários. Não é o meu caso, felizmente.

Espero ter respondido às tuas questões. Sou parco em palavras e muito mau nas respostas. O meu trabalho é de mãos, não o que estás a pensar, sou médico.
 
Amiga, como sempre vou ser honesto.

Quando não publico nada de manhã, é como se não tomásse o pequeno almoço antes de sair de casa. Sou um Blog Addict.

estava a pensar fundar a ABBA - Anonimous Blog Adict Association - mas acho que uns tipos aqui à uns anos, antes de haver internet, fundaram um grupo, ou uma banda ou lá o que era...

Em relação ao mundo blogósférico, digo-te que o meu blog, i.e. o meu "eu" internético, existir ou não é igual ao litro.
Somos partes de grão de areia numa enorme praia. Existimos e estamos lá mas se não tivermos ninguém nota a não ser quem é nosso amigo e um dia destes nos convida para uma patuscada no Meco, ou resolve aparecer em Nafarros, sei lá....

Quanto à questão da confiança. Esta aqui é lapidar. Ou há ou não há. Quando há, das duas uma ou participa, ou não participa. E não há nada de errado nisso (a não ser uns refilanços de vez em quando "tás sempre ligado a isso de manhã..."). Insegurança é que não. O amor é daquelas coisas que se há há. Se não há inventamos desculpas e coisas para nos avariarem a nossa vida e a do parceiro/a.

Beijinhos,

regressaste em grande!! ( adoro estas imagens... sexys...faz-me lembrar orgias romanas. Porque será?)
 
Li num blog que os blogs são os tamagochis do nosso tempo.
Acho que responde à tua pergunta.
É uma dependência terrível, mas já foi pior!!!
Beijinhos
 
Não é para mim uma dependência.
É sim uma porta aberta para conhecer outras palavras, outras visões, outras pessoas, mesmo se apenas virtualmente. Mais um meio de me ligar ao mundo que me rodeia, só mais um e nunca o único.
Quanto aos comentários, confesso gostar de os ler, de sentir que há de facto alguém que lê o que escrevo, mesmo se não é para isso que o faço.
Encaro os blog como uma simples forma de comunicação, uma conversa em que entra, sai, observa, ouve e participa quem quiser. E é essa liberdade que tanto me atrai.
Um beijinho para ti:)!
 
Olha, Trintinha, havia muito a dizer sobre o que perguntas, mas eu vou resumir,dizendo-te que o meu main-blog (que até tinha outro nome) nasceu pela necessidade que tive de disciplinar a minha escrita. Gostando de escrever, muitas vezes as ideias vinham, ficavam a flutuar numa espécie de limbo, e acabavam por se ir, por eu não me ter dado ao trabalho de a passar a letra de forma
Quanto ao ser blog-adict, não sei se alguma vez o fui, até posso admitir que a determinada altura não fiz algumas coisas que me dão prazer, por não querer faltar às minhas "obrigações" bloguisticas. Mas essa fase já passou há uns tempos. Tu que foste das minhas primeiras comentadoras(e que te manténs como um dos meus afectos, mas essa parte já não tem nada a ver com os blogues)sabes que a minha constância já não é a mesma. Continuando a gostar de visitar os meus preferidos, faço-o quando as minhas prioridades o permitem e não quase como que por obrigação, o que acaba por ser muito mais sadio.
Se alguma vez fui viciado, mais uma vez demonstrei que largo vícios com muita facilidade. É por isso que não fumo há uns tempos :-)
Quanto à outra vertente particular de que falas, acho que já tivemos essa conversa em particular, pelo que nada mais haverá a a crescentar, só que a minha mulher tem a particularidade de ser a minha maior crítica, e algumas vezes é em função dessas críticas que rectifico uma ou outra coisa que publico
Beijinhos :-)
 
Bom, eu acho que todos nos sentimos cativados pelo fascínio da blogosfera. Embora nem todos pelas mesmas razões. E considero ser um estímulo para quem gosta de escrever, desde que isso não condicione a sua vida. Eu não tenho calendário para publicar posts, e perco diariamente não mais de duaa horas.

Um beijo
 
Olá... um belo tema... o que fazemos neste mundo...vou responder por partes...

1 - a minha rotina diária, não é em nada sacrificada por ter um blog (neste caso, até tenho 4). Sou uma Mãe atente, sou dona de casa e cuido pessoalmente dos meus animais de estimação.

2 - Depende do meu estado de espirito e dos meus afazeres diários, as visitas que efectuo, mas confesso, que gosto imenso de visitar os blogs por quem sento uma afinidade, quase a tocar os afectos. Já estive ausente, e fiquei feliz, porque houve muita gente que deu pela minha falta e mandavam mails a saber de mim.
Quanto às publicações, faço-as sempre que o meu espiríto e a minha necessidade psicológica o exige.

3 - O meu marido, não liga nada a isto!! Bem posso falar dos Blogs, que népia!! Não se interessa nada. Isto é uma coisa minha, que só a mim interessa, tal como é a "relação" dele com o comando da televisão!

Por isso, o Blog é uma forma de me distrair mentalmente. A doença do meu marido obriga-me a longos períodos em casa e acordada por vezes.

E, esta foi a forma que eu encontrei para não sucumbir a alguma depressão, que a velocidade dos acontecimentos na minha vida, me estava a tentar arranjar.

Assim, somos todos felizes :)

Um abraço e um sorriso :)
 
Bem... respondendo ao desafio... O meu "penumbra" foi uma brincadeira que virou a certa altura algo de muito meu! Algo intimista e cru...!
Fui despejando alguns textos que me estavam atravessados na garganta... e à medida que foi crescendo os comentários fui-me interessando cada vez mais pelo descubrir de novos blogs e de novas pessoas...
Nunca nos esquecamos que por de trás de um blog... Há um ser humano!
Hoje leio mais do que escrevo... farto-me de rir com alguns... penso "eu é que devia ter escrito isto" com outros...
Mas não entrego a minha vida aos blogs... funciona como um desentediamento em alguns dias, noutros como um hobbie!
Pensei então em criar o "3º esquerdo" (terceiro-esquerdo.blogspot.com)... que é o outro lado de mim... o lado da luz!
Chamemos-lhe... o lado mais leve e sorridente!
O blog é um "escravo" de nós e não nós o "escravo" do blog... Confesso que diariamente sempre que posso dou uma olhadela mas nada de extremismos!
Um beijo grande para ti e um enorme "parabéns" pelo desafio... um post muito feliz e que tem muito que se lhe diga...
 
Lembras-te de cada coisa. Para mim é a fome de aprender, tanto nos que visito como no que, aos poucos, vou construindo.
 
{ ...

../não vou dizer honesto, simplesmente me visto/vestir de ti/vós (vou)

bem… ?isto é um desafio /.. então espero que também o seja na resposta (na tentativa de a ler; entender).

../ enquanto é novidade:

---/tudo isto não deixa de ser mais uma saída (como ler, escrever, pintar ou outra) ou /uma outra/ forma narcísica (ou talvez (não); uma (a) necessidade de se tem para afirmar/nos afirmar(-mos)).--- /.. entendo perfeitamente as tuas perguntas, dúvidas ou afirmações, e estou certo ou estás, estamos, certos que temos as respostas, e que as temos como verdadeiras (mas podem não o ser, porque só o são quando reconhecias como válidas) e serão verdadeiras, correspondendo só às tuas/nossas vivências).---/sempre compreendi, o vicio, e sei o que dele fiz ''meu carrasco e vitima'', e sei que dele já não dependo, /por enquanto; por aqui/, /.. mas é certo que existe ../ existe sempre algo que vicia, e quando tudo começa com prazer, e quando tudo nos é fácil e de agrado ../ohhhh vício maldito e bom! – que não me largas mais do/em prazer! - estou neste mundo (nesta tentativa de ser o centro do mundo; nesta procura de quem nos procura) /.. mas, /mas, /mas, /.. mas isto já não é pintar-me nem ler-me ///© in[culto]/// já o procuro sorrindo em delicias constantes../ ?será assim - /.. é certo que sim e não /.. somos diferente em tudo, e não é pelo facto de ser este o meio que temos que seremos diferentes /?sermos/ mais virtuais ou mais iguais ou mais falsos ou menos verdadeiros./..tudo isto é realmente mais uma ferramenta como uma faca que cozinha ou mata /não mais que uma seringa que cura ou mata/../não é mais um +mais+ vicio que os outros/-- .. não !é! !?é?! ///© temporal///

../ o meio:

“ele”vício

estando no meio (via; ou ponto médio; moderação)
ou “ele” /nos/ leva a razão, ou dela /nos/ fortalecemos (criamos amizade; ou enriquecemos a alma) /por - de: através de; por intermédio de; - por -: tanto por tanto; outro tanto; ///© exactu///

“blog” /.. influências que agem sobre nós e que temos que saber controlar, ser correctos e moderados, mais reais que virtuais../usar(-lo) para nos valorizarmos /a ti também /fazer arte /mostrarmos que gostamos dos outros /..partilhar amigos, família /conjugar pistas /oferecer auxilio /pedir socorro../ ?mas não é isso que fazemos. ?nos afastamos. Algo está errado então (*) voltar ao início …

../ fim

pode ser cansaço../ a falta de tempo (sempre triste) também;
o(a) parceiro(a) que deixa de ser companhia (interesse comum; ou a falta dele) /.. a parte privada /.. sentido proibido \;
internamento (algures num “blogueiros anónimos”) para recuperação../

..///© pipetobacco///

enquanto durar ../ vai chegando pé ante pé ../ vou fuma-lo até durar.

“nem sempre a razão presente me é profunda ou sábia, fria ou larga (como simples conceito instruído ou esclarecido), ímpar ou transparente; nem sempre a entendo completa mesmo que “a papoila” a faça certa (sem duvida) - e assim continuo sem ela, espontânea em gesto a gesto leccionada (mesmo “sendo” fumada), foge (-me) sem ser entendida (nem sempre mentirosa é desentendida) …” © in[culto]


desculpa-me /a forma de/ a escrita /.. mas este “ópio” não me larga grande e certo “vício” sempre a meu lado - “lado” ou feição ou coisa que oferece menos resistência; /// © de[mente]///

-hoje simplesmente não quero ser verdadeiro nem mentiroso nem quero ser correcto ou certo // só quero ser o teu quadro, a imagem deste teu arquivo-
hoje estou sem tempo’ mas visto-me dele “vício”

© um.quase.nada

... }
 
Bem, isto dava quase para escrever um livro...Quando criei o meu blog, logo na primeira semana estive no top p'rai´uns 10 dias consecutivos, o que, e não vou ser modesta, me encheu de orgulho, fiquei feliz por saber que as pessoas gostavam do que eu escrevia, nessa semana o LM ficou um bocado enciúmado pq eu abusava vivia em função do blog, postava diariamente e respondia e visitava todos os que me visitavam, ou seja, ocupava o tempo todo com os blogs.
Até que ele tb criou um, eu tive que apagar o meu e voltar a criar outro...e aos poucos fomos reduzindo o vício. Se vamos ver quem escreve nos blogs um do outro??? Se for algo mais picante claro que vamos, afinal de contas gostamos mt um do outro e somos ambos curiosos, mas isso às vezes até dá mais pica à relação.
Beijocas, adorei o post, acho que nunca escrevi tanto num comentário
 
Cá estou!
Respondendo ás tuas questões, blog addicted não creio ser. Já tive alturas em que tinha mais tempo para o blog, agora tenho menos e isso vê-se bem. Ou seja, para mim o blog é um hobbie onde vou deixando coisas de que gosto. Nunca teve nem terá prioridade em relação ao trabalho e familia. Quanto a reacção da minha companheira é do mais saudável possivel. É a minha primeira leitura, a minha primeira critica. Daí o titulo ter mudado para Cronicas de "Um" Vagamundo :)
*A
 
Não me sinto condicionada por nenhuma das alternativas expostas, e o meu marido não liga nenhuma nem entende que raio é isto dos blogs, mal sabe mexer no rato...mas é sempre com enorme prazer que visito os blogs que tenho linkados no meu, e outros que vou descobrindo à medida que o tempo o permite...
 
WWW ..........

dar e receber

blogo logo existo

:)
 
Enviar um comentário

[Top]