<$BlogRSDURL$>

Do mal o menos

sexta-feira, setembro 30, 2005

Oh pra mim na bicla, a caminho do Guincho 



Bom fim-de-semanaaaaaaa!

(11) comments

quarta-feira, setembro 28, 2005

 


(12) comments

segunda-feira, setembro 26, 2005

Visitantes de blogs 



Podemos apaixonarmo-nos pelo autor de determinado blog?
Só posso comparar esta situação quando num livro,
nos apaixonamos pela personagem ou pelo autor.
Em ambos os casos é sempre ficção,
é sempre a nossa imaginação a funcionar.
É imperativa a presença física. O conhecer pessoalmente.

Outra questão que se coloca é que
ao sermos visitados por quem já nos conhece,
há uma tendência para transportarem o que lêem para a vida real.
Ex: - o que escreveste dizia-me respeito?
- li o teu blog, está tudo bem?
- o quê!? Isso aconteceu, mesmo?





Há que separar os dois mundos - virtual e real.
Daí a coerência dos nicks.
O blog é um passatempo e como tal só assim pode ser encarado.
Passem bons momentos a ler os blogs que gostam.
Mas o mundo está lá fora.

(28) comments

sábado, setembro 24, 2005

Mal maior 


Foto encontrada no Google

Ele deitou-se sobre ela. Na posição convencional.
Ela deitou-se sob ele. Na posição convencional.
O pudor deitou-se ao lado e riu da posição convencional.
E eram três na cama. Ele, ela e o pudor.

Ele respeitava tabus, que achava ela tinha.
Ela não ultrapassava limites, que achava ele tinha.
Ele nunca concretizara fantasias, que achava ela não entenderia.
Ela calara fantasias, que achava ele não entenderia.
E a rotina deitou-se ao lado. E juntou-se ao pudor. E riram da posição convencional.
E eram quatro na cama. Ele, ela, o pudor e a rotina.

Faziam amor no escuro e na posição convencional.
Não trocavam palavras. Só gestos convencionais.
E o amor era monólogo. E o monólogo era silêncio.
E o silêncio ocupou a cama. Cobriu os corpos separados. Deslizou pelo soalho. Subiu pelas paredes e forrou todos os quartos.

Encandescente

(12) comments

quinta-feira, setembro 22, 2005

... e assim se foi o verão. 





DON HENLEY, "Boys of summer"

agradecimentos sinceros ao footprints

Adeus ao verão no Guincho 

Deixo aqui uma sugestão para gozar este ultimo fim-de-semana de verão.
Sim porque o verão é digno de ser despedido convenientemente. Bem como o Outono é digno de ser recebido da mesma maneira.
Ou não amassemos todos a vida e não a vivêssemos em pleno :)




Assim sendo, vão até à estalagem do Muchaxo no Guincho.
Como a confusão do verão já terminou, os preços desceram em flecha.
[Dica: se reservarem através duma agencia, talvez consigam um pack de fim-de-semana mais em conta.]
Muito kitsch e com simplicidade encantadora, esta estalagem está situada numa zona previligiada do Guincho.
À frente só a serra de Sintra, o cabo da Roca e o mar a perder de vista. A praia é uma maravilha. Ha sempre gente ou a surfar, a wind-surfar, a kite-surfar, a correr, a meditar, etc., etc. [Espreitem]

Não deixem de ir almoçar, tomar um cha ou jantar aos dois restaurantes do grupo Muchaxo. A saber, "Oitavos", no ponto mais alto do Guincho com uma vista de cortar a respiração e "Abano" na praia do Abano, onde a unica coisa que existe para alem de mar é o restaurante. São bem tipicos e acolhedoramente constrantantes com a sofisticação e ostentação dos restaurantes da zona.

Têm ainda um spot anti-stress- "massagens que equilibram o corpo e a mente"- fora das instalações da estalagem, onde as massagens, para alem de serem mais baratas do que nos centros de estetica, têm um especial cheiro a maresia. [Espreitem]

Ali ao lado, na praia da Cresmina, existe um barzinho muito cool onde se costuma despedir do verão e celebrar o Outono. Coincide com a festa de encerramento deste bar. Provavelmente será este fim-de-semana. Os convidados são as estrelas, o mar e a areia.

(12) comments

terça-feira, setembro 20, 2005

Please, become a prince...please, please! 



Foto daqui

(15) comments

domingo, setembro 18, 2005

Vale a pena ser infiel? 



Analisemos os diversos casos;

Solteiro “papa todas”. Não é fiel a nenhuma. Não se fixa em nenhuma. Tem uma trabalheira em arranjar engates sem consequência. Fala mais do que “come”. Mais vale pagar;

Comprometido ou mais concretamente, prometido. Já escolheu com quem casar, mas vai adiando esta decisão. Deseja continuar livre para novas experiências. Nunca será feliz no casamento. A escolhida, afinal, é certa porquê?

Amancebado. O que vive eternamente junto, não querendo casar por achar que nada dura para sempre. Mantém um pé fora e outro dentro, não lhe vá surgir outra oportunidade. Quando um dia esta lhe surge, acaba por reagir como se estivesse casado. Hesitando na mudança. E a sua teoria vai pelo ralo;

Casado. Já com a vida estabilizada, procura na aventura extraconjugal a paixão que tanto sente a falta. Como não abdica da vida que construiu, vive estas aventuras paralelas ao seu casamento. Não consegue nunca vive-las em pleno e harmonia.
O que lhe faz falta, vai continuar a fazer;

Divorciado "com rabo preso". Está separado mas ainda mantém uma relação muito estreita com a ex. Com a desculpa dos filhos, condiciona, se não prejudica a relação actual. No fundo mantem uma relação paralela. Quase se poderá chamar uma infedilidade consentida. Muito dificil de ser gerida pela actual companheira se esta tiver um conceito diferente do que é aceitavel para ele.

Existem ainda os casos que me abstenho de comentar, tais como:

Grunho. O que não tem determinadas praticas com a sua mulher e como tal tem que procurar outras gajas/ tipas;

Putanheiro. O que vai às putas só para ajavardar;

Macho (mas pouco). Vive com mulheres mas gosta de variar com homens. Ops! isto não era para assumir;

Swingers, menages e bacanas. Pontualmente tornam-se outras pessoas. Revelam um outro EU. Ou seja, não são bem eles, são outras pessoas fora das suas vidas.

Afinal em que casos é que é preferível a infidelidade??????

(25) comments

sexta-feira, setembro 16, 2005

A verdade e os factos 

não sou enganada. tenho a certeza. não porque acredite que ele seja fiel mas porque deixo-o sem fôlego

(13) comments

quarta-feira, setembro 14, 2005

[coisas simples II] 


Chris Isaak, "Wicked game" (video)

Agradecimentos sinceros ao bulbucus ibis


(11) comments

segunda-feira, setembro 12, 2005

Paradigmas para a relação ideal 



. mostro-me como sou e não como eu gostaria que o outro me visse. Ou como acho que agradaria o outro;

. não depende de mim saber aquilo que poderá magoar o outro e como tal não sou responsável se isso acontecer;

. também não me sinto responsável pelas necessidades e emoções ou reacções alheias, só porque estas dependem de atitudes minhas;

. não vou fazer do outro aquilo que preciso que ele seja, mas sim apreciar aquilo que é;

. não vou tentar modifica-lo ou manipula-lo;

. aproveito aquilo que com o outro posso viver, permitindo que seja quem é e conhece-lo realmente;

. não vou controlar a relação para que o outro seja o que eu quero, anulando-o;

. não vou considerar o outro minha pertença;

. quando a relação já não fluí devo termina-la duma forma harmoniosa. Com entendimento.

O sucesso de uma relação passa pela nossa harmonia interior. O tempo que passo na minha companhia tem tanto valor quanto aquele que passo junto da outra pessoa. A questão está em sermos felizes e estarmos bem quando estamos sós e igualmente apostar numa construção comum quando estamos acompanhados. São realidades diferentes, ambas parte das nossas vidas. Ambas válidas.
Realizar que talvez a relação não dure para sempre e que se foi bom enquanto fluiu e ambos acreditaram, então já valeu a pena.

Convém aprendermos a lidar com o nosso ego que se alimenta de pensamentos negativos inconscientes e que por isso, afectam as nossa relações. O ego representa uma confusão da nossa verdadeira identidade. Um visão subvertida da realidade.

(17) comments

quinta-feira, setembro 08, 2005

Universidade de yoga 

Vai abrir apartir de Outubro uma unidade em Cascais.

Aqui ficam a morada e os contactos;

Travessa Emidio Navarro, Nº6
2750-493 Cascais
cascais@yoga.online.pt
21 482 04 83
www.yoga.online.pt

(5) comments

quarta-feira, setembro 07, 2005

Obsessão 


o teu intenso olhar denuncia o teu querer


procuro ignorar-te. evitar-te.
mas o meu corpo reage. adivinhando o teu saber

tento não denunciar a minha fraqueza.

fico louca com a tua loucura.

a cada dia que passa o meu desejo cresce.
na directa proporção da expectativa dum avanço teu

...


Foto daqui



A ouvir: Bodyrockers, "I like the way"


Inspiradissima aqui

(6) comments

segunda-feira, setembro 05, 2005

Viver feliz. Ser feliz 




“Cada um de nós cria a sua própria realidade. Pode, por isso,
construir a sua felicidade. Ao reconhecermos que assim é,
deixamos de depender de algo ou alguém para sermos felizes”.
Costa Félix

Temos de nos sentir bem com nós próprios.
Por isso é fundamental não ficar preso a formas de vida que nos desagradem,
que não funcionem.
O mundo está cheio de pessoas frustradas e insatisfeitas nas suas relações;
porque se agridem, ou porque nada têm a ver umas com as outras,
ou porque estão juntos porque sim, porque assim teve que ser.
Pessoas que sempre quiseram ser uma coisa na vida e são outra.
Pessoas que querem viajar e não o fazem.
Pessoas que não fazem o que querem oprimidas pela sociedade.
Etc. etc. etc.
Quando chegam à idade adulta resignam-se.
Aceitando o inevitável, abdicando do querer.

Mas que vidas são estas!?

A única coisa que não temos poder é sobre a morte e doenças fatais.
Por isso, pack your bags e partam para o inicio do resto das vossas vidas.
Para onde vos leva o coração-desejo-vontade-querer.

Tentem sonhar na igual proporção da possibilidade de concretização.
Assim vão alcançando as metas a que se propõem deixando de se vitimar
e esconder por trás da inevitabilidade, e serão felizes.

Interroguem-se cada vez que se sentem insatisfeitos
e cada vez que querem mais e mais…
Se o que têm vos desagrada, é simples, mudem.
Ou alterem a vossa maneira de encarar/ lidar.
Tirem o melhor partido. Mudem de perspectiva.

Divirtam-se. Sejam felizes com o que têm,
que, assim, se transformará naquilo que tanto ansiavam.

A felicidade muitas vezes está à distancia duma iniciativa.
Sem mas nem porquês.

Atirem-se de cabeça. As consequências que daí advierem,
sejam elas quais forem, chamam-se VIVER.

(8) comments

sexta-feira, setembro 02, 2005

[coisas simples] 


um casamento assim


uma casa assim


um amor assim


e assim



e uma familia assim.

Fotos dos belissimos blogs Policromia e Cerejas Maduras

(17) comments

[Top]